No livro “Reggae música e cultura da Jamaica“, lançado em 1983 e onde apenas foram editados 2500 exemplares, vem uma entrevista dada na altura a Robert Nesta Marley, numa fase em que o mesmo estava no auge da sua carreira. Selajahfary pretende partilhar com todos amantes desta cultura, por achar importante certas afirmações do Rei Bob.

O facto de ser o músico que toda a gente espera que vá popularizar ainda mais o Reggae não o afecta?

É claro, os outros irmãos usam-me como um veículo. Mas nós temos uma mensagem e queremos transmiti-la. A mensagem é de viver. A minha mensagem ao mundo é Rastafari! O que é bom deve cobrir o mundo, assim como a água cobre o oceano. Não passamos de crianças à fase da terra mas as nossas mentes estão muitos perturbadas. Ninguém ensina aos outros o verdadeiro modo de vida. Neste momento, o diabo tem uma grande influência. Mas se querem a minha opinião, a influência do diabo conduz à morte ao passo que a de Jah conduz à vida

Yeah man, os rastas devem regressar à sua terra em África. Isso parece engraçado
para alguns, às vezes até parece uma loucura. Mas é nosso profundo desejo regressar a África. Houve coisas que aconteceram há muito tempo que devem ser reveladas, e até que isso se faça, estarei sempre em cativeiro.

Será que os Rastas se vão organizar para fazer da Jamaica uma outra África?

Não ! Não há salvação para a Jamaica. Nós gostamos da Jamaica, sabe, mas para os rastas é uma terra manchada. A sua história está manchada. Tal e qual o ovo que se parte e já não pode ser recuperado. A Jamaica não pode ser recuperada. Nem por mim, nem pelo os rastas. Quando vemos o sistema, vemos a morte. Aqui, as pessoas têm de lutar por tudo.

Os músicos de reggae são acusados aqui na Jamaica de venderem a cultura jamaicana…

Os músicos de reggae são acusados aqui na Jamaica de venderem a cultura jamaicana…

Nós não vendemos a cultura. Se Deus não me desse canções para eu cantar, eu não cantaria. Ouve: “Enquanto a filosofia que diz que uma raça é superior e outra não for definitivamente desacreditada e abandonada, é a guerra…Deus (Hailé Sélassié) disse-o. Eu não faço mais do que repeti-lo do mundo. Não se pode vender uma cultura.

Você irá até África?

Yeah Man! O tempo chegou, compreende? Marcus Garvey disse “A África para os africanos“. E isso não pode ser posto em causa.

O problema reside no facto do diabo precisar da vida de toda a gente. Mas aqui não se pode trabalhar para se alcançar o que se quer. Nunca podereis alcançar o vosso fim. O sistema mata as pessoas e é por isso que temos que matar o sistema. Todos querem conduzir um carro mas ninguém quer conduzir um burro.

Eu só gosto dum governo, o governo de Rastafari. Nós somos oriundos de África, mas ninguém no governo o aceita. Eles querem que nós pensemos que somos jamaicanos. A maioria dos jamaicanos quer regressar a África, mas o governo diz que devemos viver e morrer aqui. Ainda não é hoje, mas quando o dia chegar, 144.000
regressarão.

Falo, é claro, das Doze Tribos de Israel, Doze Tribos. O governo não tem razão e não sei o que se passa com eles. Os políticos estão-se nas tintas para o povo. Só Jah se preocupa. Eles dizem: ” Cada um por si e Deus por todos“.